fbpx

Fisio em ortopedia

Acesse agora mesmo o E-fisio, um sistema de busca para ajudar fisioterapeutas no seu dia a dia

Portal Fisio em Ortopedia

Portal Fisio em Ortopedia

1min e 20s de leitura

Nos últimos dias, novos conteúdos foram publicados no E-fisio, nosso sistema de busca que tem como objetivo disseminar artigos e informações de qualidade sobre a área da fisioterapia musculoesquelética. 

Confira, abaixo, os artigos disponíveis!

Artroplastia total de joelho escrito pelo professor Bruno Grüninger

A Artroplastia total de joelho (ATJ) é uma cirurgia que tem como objetivo substituir a articulação do joelho por uma prótese de joelho artificial, este é um dos procedimentos cirúrgicos que mais acontecem no mundo. Esse procedimento é frequentemente indicado para tratar osteoartrites (OA) graves dessa articulação. Nesses casos, pacientes costumam se encontrar com limitações severas durante atividades do dia-a-dia, altos níveis de dor e restrições em atividades sociais. Leia mais aqui

Cefaleias primárias escrito pela professora Maitê Amaral

As cefaleias e enxaquecas, popularmente conhecidas como dores de cabeça, são afecções bastante comuns na população mundial (STOVNER et al., 2018). Aproximadamente 96% dos indivíduos apresentam ao menos um episódio de cefaleia ao longo da vida, enquanto 46% dos adultos sofrem com cefaleias recorrentes que atendem os critérios das cefaleias primárias (BRADLEY AND DAROFF’S, 2021). Leia mais aqui. 

Instabilidade Crônica de Tornozelo (ICT) escrito pela professora Carolina Lins

A Instabilidade Crônica de Tornozelo (ICT) é caracterizada por entorses de repetição, dor persistente no tornozelo, edema residual, instabilidade articular e falseio. Esse conjunto de sinais e sintomas levam a redução da capacidade funcional do indivíduo, interferindo assim em suas atividades de vida diária e esportiva. Leia mais aqui. 

Instabilidade do ombro escrito pelo nosso professor Areolino Pena Matos e sua aluna Nívea Renata Oliveira Monteiro

A instabilidade do ombro é uma condição que pode se apresentar de diversas formas em relação à causa, grau de severidade e direção da instabilidade, o que pode tornar complexo o processo de diagnóstico e tomada de decisão em relação ao tipo de tratamento mais adequado em cada caso.

Por isso, ao longo do tempo, diversos sistemas de classificação foram desenvolvidos em uma tentativa de identificar e agrupar estes diferentes cenários clínicos para auxiliar na definição do tratamento. Uma das classificações mais conhecidas é a classificação de Stanmore, desenvolvida por Lewis e colaboradores (JAGGI A., 2010), que propõe três grupos de causas para a instabilidade de acordo com o envolvimento ou não de componentes estruturais da articulação. Leia mais aqui

 

Conteúdos semanais selecionados para você